Monday, September 04, 2006

2








CHUVA DE SAPOS

poema: Castelo
música, violão e voz: Pituco

CLIQUE AQUI E OUÇA

Era preciso mesmo uma noite de verão
pra que viesse a revoada de libélulas

Como numa odisséia dentro do tempo
se fez dia, noite; quente e frio num piscar de olhos
e um coro de sapos cantou para a lua cheia

Era preciso mesmo muita sorte
para tocar aquela boca pequena
(e sábia)
para cingir aquele corpo leve
(e morno)
e depois achar tempo para cuidar da vida

namaste

1 comment:

Ava Araujo/Brasil said...

Muito bacana seu blog Tony! Espero sempre passear por aqui e ver notícias e coisas novas! Beijos e sorte sempre!
Namaste