Sunday, January 10, 2010

125


postagem incidental...

pouco antes de acessar esse 'rancho virtual', para publicar um outro post, eu assistia pela tevê estatal japonesa, NHK, um documentário sobre 'terremotos'...aliás, sobre 'megaquakes' (acima de 8 pontos na escala ritcher), com uma abordagem mais técnica do que sensacionalista.

a equipe de geólogos e peritos analisou alguns mega-abalos ao longo da estória da humanidade...o exemplo destacado foi a placa tectônica sob a cidade de seattle (usa) que, em 1700, se deslocou, provocando um terremoto com esse perfil.
a força do atrito nesse epicentro, produziu uma enorme 'tsunami', que atravessou o pacífico e invadiu toda costa leste do japão, horas depois.
o mais assustador do programa foram as cenas digitalizadas, mostrando as consequências hipotéticas, caso um mega-terremoto atingisse essa mesma cidade, hoje em dia.

tudo isso, porque logo mais, dia 17 de janeiro, há exatos 15 anos atrás, a cidade de kôbe sucumbia a um abalo sísmico próximo a essa magnitude *6.8 pontos.
foram apenas 20 segundos para fazer quase 5 mil vítimas fatais (entre as quais, muitos brasileiros) e desabrigar grande parte da população.

eu estava lá, adormecido às 5h46, quando um som ensurdecedor me despertou, seguido por um forte solavanco que sacudiu o prédio de 14 andares onde morávamos (no 12), em nada-ku.

todo staff brasileiro que trabalhava no restaurante sabath's kôbe, assim como outros compatriotas residentes na cidade, sobrevivemos ao desastre e consequente flagelo...mas, apesar dessa sorte inicial, presenciamos situações traumatizante e cenas inesquecíveis, durante os três dias em que aguardávamos o grupo de resgate.

em outra oportunidade, conforme prometido anteriormente, relatarei sobre essa passagem triste e trágica de minha estória pessoal.

e logo mais, publicarei a postagem principal que antecederia à essa...

abraçsonoros e pacíficos

5 comments:

Paul Brasil (Paul Constantinides) said...

eta brother pituco. q coisa hen.
eu já passei por duas situações meio q similares com furacões na Flórida.
O Vilma em 2004..ou foi 2005...cabeça..detonou bem com o lugar onde viviamos...depois q passou o cenário ficou devastador.
a sorte, ou pq pode-se antecipar o furacão, não houve vitimas fatais..

mas conte-nos a sua história oportunamente....

lamento agora os desastres ocorridos aqui no Brasil, como em S.Luiz do Paraitinga, cidade proxima de onde estou, q perdeu 40% do seu centro histórico...levado pelas aguas da chuva e pela ocupaçao urbana e agropastorial desordenada...

abs
musa
musicais
paul

Érico Cordeiro said...

Caramba, Pituco!
Que loucura.
Esse terremoto foi uma tragédia que comoveu o mundo.
As imagens da cidade destruída e dos resgates são chocantes!!!
Felizmente você e seus companheiros nada sofreram - e tomara que nunca mais outra tragédia dessas se repita!
Abração, meu amigo!

pituco said...

signores,

passado algum tempo após o trauma, um amigo brincava comigo,afirmando que o terremoto não mata, mas sim as coisas que caem em cima da gente...

humor sarcástico à parte, foi uma experiência dolorida e que mudou bem minha maneira de encarar a vida, já que o terremoto atingi seu pico (onde derruba tudo e coisa e tal) aos 5 segundos...portanto, a vida vale cada segundo enquanto respiramos por essa dimensão aqui

obrigadão pela presença e comentários...

figbatera said...

Credo, pituco, dessas coisas nem é bom ficar se lembrando...

pituco said...

exatamente, fig-san,

...bola pra frente que atrás vem...quente...rsrsrs

abraçsons