Monday, September 21, 2009

100

efemérides à parte, essa centésima postagem...aliás, publicações sem nenhuma regularidade... destaca a música de um jovem compositor mineiro, flávio henrique.


o primeiro contacto com o trabalho do flávio foi por intermédio do álbum do milton nascimento, pietá '02...considerado o terceiro clube da esquina (?).

apesar de todo envolvimento com uma safra de jovens compositores e músicos apadrinhados pelo 'bituca'...e de colocar entre os duetos, a voz de maria rita (até então apartada da mídia)...foi a canção de flávio henrique e chico amaral que de pronto me chamou a atenção...'casa aberta' (um dueto piramidal com marina machado).

como numa rádio espontânea, essa melodia me perseguia por onde eu estivesse...sem trégua, tocava direto dentro de minha cabeça.

daí, querer saber mais sobre o trabalho do flávio henrique...felizmente, encontrei-o no site de relacionamento, orkut.
em nossa aproximação músico-virtual, o flávio de imediato enviou-me as cifras de 'casa aberta', que tomei a liberdade de registrá-la domesticamente, numa versão joãogilbertiana...cheguei a enviar o áudio irresponsável ao flávio...mas, creio que ele não tenha curtido muito, não!

e na grande rede, meu parceiro virtual, rogério santos, quem também curte o som do flávio, presenteou-me com o último cd do compositor...pássaro pênsil.

não há como resenhar aqui o que se ouve ali...portanto, incauto internauta, vá a cata...rs!

#deixo aqui link sobre o cd...clique aqui.

#e no podcast ao lado, um mimo para os que aqui acaso aportarem...boa audição.
'primeiro sol' (f.henrique/v.santana/c.viáfora)

6 comments:

Paul Brasil (Paul Constantinides) said...

oi pituco
eu gosto muito desta musica "Casa Aberta"....Marina Machado tem um trabalho super maneiro...gostei desta musica postada..
qdo puder coloque ai a sua versao de Casa Aberta.

outro papo: desconfio q a gente jah transitou pelos mesmos lugares em determinada epoca..entre anos 70/80 eu vivia em SP e participei do projeto Virada Paulista...pelo menos vi 02 ou 03 shows do Lingua...eu trabalhava com um grupo chamado Vapor Barato...fiz a foto da capa do disco da banda e cruzava sempre com o Walter q fazia fotos do LIngua...
eh isto..mundo velho, pequeno e imenso ao mesmo tempo.
absons
paul

pituco said...

grande paul,
obrigadão pela visita.

pôxa...bons tempos aqueles,não é verdade?...o ribamar,um dos sócios do 'lira paulistana' está rodando um documentário sobre toda aquela galera...entrevistas e coisa e tal.

e o walter, por onde andará?

abraçsons pacíficos

Érico Cordeiro said...

Parabéns pela postagem nº 100.
Uma música muito bonita, embora com um certo ar de nostalgia.
Abração e aproveite para ver a Joyce, que está a se apresentar por aí!!!

pituco said...

érico,
valeô a visita...otossama

de fato é uma valsa notálgica...talvez eu é quem esteja notálgico..rsrsrs

pois então,
há mais de dois meses havia programado o show da joyce com o joão donato...inclusive,para assistir com outros amigos brasileiros...fiquei de comprar os ingressos(o blue note fica a duas quadras daqui de casa)...mas,houve imprevistos na família e provavelmente eu não vá.

é isso aí...
abraçsons saudosos

rogerio santos said...

Parabéns pelo centésimo "post", signore !

Conheci o Flávio Henrique no extinto Prêmio Visa compositores de 2000.
Das edições "Compositores" acho que foi a melhor de acompanhar.

A Arlete havia viajado para o Canadá para estudar e eu acompanhei várias eliminatórias.

Na final um time seletíssimo de compositores:
1° - Dante Ozetti
2° - Chico Pinheiro
3° - Mário Gil
4° - Flávio Henrique
5° - Renato Motha

Francamente, ali, naquele momento, eu fui arrebanhado pelo som do Flávio Henrique e torci pelo compositor mineiro na final.

Mas como dizia o amigo "Ari Colares" que estava tocando percussão para o Mário Gil, o sentimento entre os finalistas era de missão cumprida.

E de fato, não dá para classificar de melhor ou pior o som feito e ouvido desde então pelos 4 primeiros colocados.

Eu comprei à época o CD Flávio Henrique e Marina Machado que tocou e ainda toca nas minhas radiolas até hoje.

Dante Ozetti gravou um CD belíssimo como prêmio, o "Ultrapássaro", que é uma das coisas mais lindas que já ouvi.

Chico Pinheiro dispensa maiores comentários com seu brilhante trabalho e carreira.

Mário Gil, mesma coisa. Até canto Cargueiro, composição dele em parceria com Paulo César Pinheiro nos Shows...

E o Flávio Henrique, também fez coisas lindíssimas, e estará nesse domingo no SESC Pompéia lançando (depois de um ano) o lindíssimo "Pássaro Pênsil"...

Uma pena que o prêmio VISA tenha acabado.

Mas o Brasil tem dessas e, felizmente desses (grandes compositores também)

É isso aí signore, vamos pirando e nos inspirando nessas feras.

Abraço Transatlântico,
Rogerio

pituco said...

parla,poeta,
valeô a visita e lindo relato-comment...

tô aguardando o 'ultrapássaro' de presente...rsrsrs

amplexossonoros daqui