Monday, August 03, 2009

87


my city and my town
o bairro de shibuya em tokyo é meu endereço fixo, desde que aportei por aqui, duas décadas atrás.
costumo brincar...o mesmo bat-local, bat-telefone e bat-canal...rs
ou então, quando alguém pergunta sobre minha procedência...respondo: shibuya.
apesar de ser um centro urbano internacionalmente conhecido, após as filmagens de 'lost in translation' e ter como referência o cruzamento com a maior concentração humana do planeta(vide vídeo)...tudo é muito familiar nas redondezas.



essa megalópolis nipônica tornou-se por contingência desses anos todos, numa província pra mim...basta sair de casa e já cumprimento toda a vizinhança...
a galera do terminal de ônibus, do outro lado da avenida, o peixeiro da esquina, o farmacêutico, os funcionários da concessionária nissan, os sócios e staff do gym que frequento(50 metros de onde digito agora), o bicicleteiro, o tintureiro, a loja de fotos ueno, o cabelereiro, a barbearia, o restaurante na esquina(que antes era padaria) e o dentista que é o herdeiro proprietário de toda essa terra localizada há 800 metros da estação(trem e metro) de shibuya.
e é lá, no coração do bairro que fica uma pequena estátua de bronze de um famoso cachorro...hachi-ko(pronuncia-se ratchi).


a homenagem a esse cão da raça akita-ken deve-se à fidelidade e devoção dedicada a seu dono.
bem antes de se tornar esse bairro exuberante e comercial, com luminosos e as mais famosas lojas de departamentos, shibuya foi, no começo do século passado, um local pouco populoso de tokyo....e foi ali, que todas às tardes, hachi-ko esperava pela volta de seu dono.
ocorre que, certa tarde, seu dono faleceu antes de regressar pra casa...assim, seguiram-se outras tantas tardes durante outros tantos anos e hachi-ko permaneceu até morrer, em frente à estação de shibuya, inalterável em sua missão de recepcionar o seu dono.
a estória de hachi-ko tornou-se livro, depois foi roteiro de cinema japonês, drama televisivo e recentemente, ganhou remake hollywoodiano(vide vídeo).


...e pelas previsões continuarei morando e trabalhando em shibuya, leal ao bairro feito hachi-ko...
*o filme estréia nesse mês de agosto(hachi-gatsu), próximo sábado, dia 8(hachi).

5 comments:

Érico Cordeiro said...

Mr. Pituco-San,
Muito bacana essa cidadezinha do interior onde vassuncê habita e conhece pelo nome os pouquíssimos habitantes locais.
E o filme deve ser bem legal - tomara que não tenham forçado a barra no sentimentalismo barato.
Tem uma história parecida na Escócia, salvo engano, que o dono morreu e o cachorro ficou na sepultura, vigilante por vários anos. Lá também o bichinho recebeu uma estátua.
Abração!!!

Rose said...

Ma quanta gente!!!!
Só uma perguntinha...Richard Gere é seu vizinho??? ai ai ai

Douglas Doug said...

Post bacanérrimo signore, já conhecia a história, só não lembrava do local...rs Mas esta produção americana eu quero ver primeiro, para depois assistir a versão japonesa.
Abrax!

Mariô said...

Pituco, eu sabia que no fundo, no fundo, vc também ama os animaizinhos de estimação, em especial os cachorros !!!! Romeu está aqui ao meu lado, visivelmente emocionado, e manda lembranças!!!! hehehe

As Mina said...

Que história linda, belo!! Eu bem que queria um cachorrão desses todas as tardes esperando por mim. Fiel, de cabelos grisalhos... ai ai ai