Tuesday, July 21, 2009

85



o que é isso?

com meus inseparáveis headphones , navego por uma infinidade sonora de sítios virtuais afins, quando estou online...até alguns anos atrás, era o 'stéreo' aqui de casa (cd player/radio/cassete tape), que hoje dão sua vez aos blogs/podcasts/myspaces/youtubes.

os meios podem ser outros...mas, sempre muita música na 'caixa de som'.

e nesses cliques incontáveis, folgo em saber que não estou sozinho nesse garimpo....muitos são os que se identificam com esse mesmo perfil e, invariavelmente, nos tornarmos companheiros, tamanha a capacidade de disponibilizar material e acervo pessoal, a favor da informação livre pela grande rede.

hoje, por exemplo, li um comentário sobre o grupo bossa rio (sérgio mendes e outros tantos feras da década de 60) .
o destaque era o álbum 'você ainda não ouviu nada', que com temas instrumentais de composições do maestro jobim (acompanhou grande parte das gravações), moacir santos e do próprio sérgio, foi registrado em 1963.

eu julgava já ter ouvido em fita k-7, a mim presenteada, anos atrás, algumas faixas desse disco.
engano total...as faixas analógicas que guardo até hoje, são sim do trio de sérgio mendes, mas de outro álbum...the swinger from rio '66, com temas instrumentais do maestro jobim, também.

diante de minha surpresa, passei a vasculhar todos os sites, blogs e congêneres virtuais, a fim de encontrar o áudio desse disco.
sem resultado e desanimado, comentei o fato com um 'amigo virtual'(grande geraldo picanço) , que de imediato prontificou-se a postar o exemplar de seu 'hd exeterno'...rs.

creio que eu 'ainda não tenha ouvido nada', mesmo...
46 anos após a gravação, degusto esse acepipe musical, com o êxtase de quem ouve o último lançamento do mercado fonográfico...rs
prova de que música não tem idade e a internet é o veículo livre que propicia essa verdade.

deixo aqui, aos que porventura passem por esse blog, uma amostra desse sonzaço...piramidal!


a.c.jobim - corcovado

*você ainda não ouviu nada (phillips '63)
sérgio mendes-pi
tião neto-bs
edson machaso-drs
edson maciel-trb
raulzinho-trb
hector costita-tenor sax
aurino ferreira-tenor sax

*segue o texto da contra-capa do álbum...

“Certo dia, lá vinha eu da cidade, naquela hora impossível. Anda, pára, anda mais um pouquinho e, aí pára um tempão. Por impaciência, liguei o rádio: o que veio foi um piano, lindo, tocado com gosto de menino que descobriu um pé de jaboticaba. E, lá do alto da árvore, ele ri um riso inexplicável. Meu Deus, a música existe, Deus existe, quem é este cara? Para onde vão essas vozes todas? Não sei, mas sei que vão lindas. De repente, acabou a música. Catei os meus pedaços e fui, anda, pára, anda - fui para casa. Mas aquele som ficou e, mais tarde, vim a conhecer quem estava tocando. Sergio Mendes é um tremendo músico. Já tocou piano para todo o Brasil e também na Europa e nos Estados Unidos. Onde quer que este moço se sente, num piano, todo mundo fica sabendo que está diante de um músico extraordinário. Sua carreira está se iniciando e sei que ele vai muito longe. Além de ser um intuitivo, é um estudioso. Coisa rara, pois, geralmente, os intuitivos ficam só intuitivos e os estudiosos seguem estudiosos. Agora, tive o prazer (o sofrimento) de colaborar com ele neste disco. E foram mil noites sem dormir e café e cigarros. Depois, eu ia levar Serginho até a Praça XV. Comprávamos os jornais do dia, enquanto vinha chegando a barca que o levava de volta à sua Niterói. Não sou profeta, mas creio que este disco, produto de muito trabalho e amor, abra novos caminhos no panorama da nossa música.
“Ipanema, verão de 64”
Antonio Carlos Jobim

5 comments:

As Mina said...

Não conhecia assim..meio que orquestrada, né? Só mesmo quem garimpa sol a sol encontra coisas boas assim...rs
beijos pra ti, belo!!

Mariô said...

Como os caras já eram modernos na década de 60 ! Também, eles já ouviam o Moacir Santos, já conheciam tudo de jazz e da melhor música popular brasileira ! Esse Raulzinho, do trombone, é o Raul de Souza?? Deve ser, né? Tem o Costita também, e uma reunião de músicos de primeira !!!
Bjssss

Érico Cordeiro said...

Ô mr. Pituco, que coisa maravilhosa.
E os grandes Tião Neto e Edison Machado, além do Costita e do Raul de Souza!!!!
Tenho o Bossa Nova York, também desse período (lançado pela Elenco 1964) e que conta com a participação do Tom Jobim, além de grandes feras do jazz, como Phil Woods e Art Farmer.
Abração!

g picanco said...

Sempre a disposição.

figbatera said...

É, esse disco fez furor na época - e continua fazendo - pela qualidade das músicas, dos músicos, dos arranjos. O meu já está quase "furado" de tanto que foi rodado; é mesmo uma verdadeira jóia da bossa-nova.